Problema estético

A questão indígena também é um problema estético, aos moldes da repressão da sociedade civil em desfavor de quaisquer manifestações homossexuais em locais públicos. Se a represália é bem-vinda, isso provavelmente será discutido após algumas outras mortes de fazendeiros. Contudo, no que se tem milhares de índios esclarecidos de que determinadas terras são de sua posse, tem-se da mesma forma que os índios, hoje, querem e exigem para si a propriedade de terras segundo o conceito ocidental. “Mas Filipe, a noção de propriedade não anula os direitos dos povos indígenas”. Por isso a questão estética: um índio que diz na mesma frase “propriedade” e “direito” ou é um desonesto ou deixou de ser índio, e nisso está a beleza da FUNAI em atribuir aos indígenas as características intelectuais essenciais daqueles que eles alegam serem seus grandes opressores. Aguardo ansioso pelo dia em que um índio irá nos ensinar Marx.