Protógenes se recorda de quando dormia abraçado com o ursinho Ted

O Excelentíssimo Deputado Protógenes Queiroz, mais conhecido como “deputado burrinho”, nos oferta mais uma de suas pérolas. Não costumo aqui relatar as verborragias  da Alta-Canalha, mas esta é impagável. Eis que o comunista nos avisa: o filme Ted deveria ser proibido. Os motivos da Excelência são claros:

“Nós ainda somos uma população um pouco superior a esses princípios. Somos tão superiores que temos Fenrando Meirelles produzindo para eles. Somos tão superioes que levaram também o José Padilha, que está lá fazendo a reedição do ‘Robocop’. ‘Cidade de Deus’ mostra uma dura realidade do flagelo social das favelas brasileiras e da população pobre. Mas não diz que viver em favela é bom, que quem consumir droga vai viver bem, se roubar ou matar não acontece nada.”

E ainda:

“Quero alertar a população brasileira que nós não aceitamos esse tipo de enlatado americano. Todos no cinema estão consumindo pipoca e guaraná, enquanto na tela os personagens consomem droga. Essa mensagem é danosa para a sociedade. Produzir esse tipo de filme para ter uma veiculação abaixo da maioridade põe em risco todos os princípios de educação e cultura do país. No Brasil estamos longe de admitir isso.”

Ressentimento, desilusão, anti-americanismo? Não. Protógenes Queiroz lembrou-se de quando, ainda na infância, dormia enlaçado ao urso-amigo.