À prolação do pietismo

A prática ascética como princípio religioso integra-se comumente à mentalidade revolucionária, quando não mais obtém os devidos créditos. Aquela, a faceta da diminutividade reflexiva, pois forjada à prolação do pietismo; esta, a reflexão não ponderada, para que a ação, em seu meio grosseiro e rústico, justifique-se intrigante e complexa ao fim esclarecido do ativismo, que é a interrupção da opinião respaldada nas teses da prudência.

O ativismo, se admoestado com as características essenciais da mente destituída de filosofia, traz consigo a prosa subversiva do descontentamento, caráter da pessoa adolescente, se com ele é assumido o posicionamento da inconstância intelectual – necessária ao infanto, a saber -, porém inadmissível ao indivíduo que se cataloga, devidamente, certo filósofo, vulgo, ser pensante além da previsibilidade.

Enfatizo, aproveitando-me conseqüentemente, à indicação característica da personalidade ambientalista.