O sofrimento em ação

O escapista foge do sofrimento necessário. O masoquista procura o sofrimento desnecessário.

Em que consiste, pois, a essência do masoquismo? Ele falseia o desprazer transformando-o em prazer. Em contraponto ao masoquista, está o homem que converte o sofrimento em ação. Eqüidistante do masoquismo e do escapismo, esse homem propende ao sofrimento, em oposição ao escapista; todavia, não propende a ele como o masoquista, como um fim em si; pois, ao propender ao sofrimento, já o transcende, perseguindo, por meio do sofrimento, aquilo em sacrifício do qual ele sofre, numa palavra, sacrificando-se. Com essa dádiva do sentido do sacrifício, ele transpõe o sofrimento, do nível do fáctico para o nível do existencial.

Viktor Frankl

Anúncios