Bispo de Roma abraça a causa ambientalista

O bispo de Roma importa-se com o ambientalismo em momentos simbólicos: “salvemos florestas e homossexuais”, prolifera o santo. Ora, o conservador teocrático sinaliza a ecologia do homem, que não pode deformar a Criação Divina. Cita o santo o antinaturalismo homossexual, tese difundida nas entranhas dos seminários católicos como a faceta da decadência humana, portanto, irreparável, cujas formas aleijadas convergem à Imaculada Igreja, esta representada pelo profeta ecológico.

É o criacionismo em sua pura concepção.

O Vaticano lhes deseja um feliz Natal.

Anúncios