O ícone

Quando se observa que as esperanças se encontram em uma única referência, que nada além de retórica oferece ao rebanho ansioso, percebe-se que a perspicácia política transformou responsabilidade em paixão, e paixão em movimento. Aquele que o faz, trazendo ao indivíduo ícone certa preponderância a uma figura mítica pós-moderna, enquadra-se perfeitamente na política de boteco, a qual se esforça em meio aos bêbados o levante de opiniões descartáveis. O esquerdismo subsiste sob os rostos de muitos personagens.

Eis a síntese daqueles que mitificam Barack Obama.

Anúncios